6 dicas para escolher um calçado para trilha

Ter um pouco mais de atenção no momento da compra pode ser decisivo para uma trilha mais divertida e segura. Veja 6 dicas para escolher um calçado para trilha a seguir:

1. Entenda qual é o tipo de percurso

Você não precisa comprar uma bota para cada tipo de trilha. Contudo, as botas usadas para subir montanhas não devem ser usadas para caminhadas curtas e regulares. Se você pretende caminhar por locais irregulares, opte por um modelo de cano alto, de modo a proteger seus tornozelos de possíveis lesões.

Mantendo seus pés mais rígidos, esse tipo de bota evita torções. Esse pode ser o diferencial quando bate o cansaço: quando estamos exaustos, fica mais fácil virar os pés. Os modelos com cravos e ranhuras são necessários para trilhas onde há superfícies escorregadias.

Para as caminhadas mais curtas e em locais nivelados, você pode optar por botas mais leves, sem cano alto e solado sem cravos. Elas são mais confortáveis e flexíveis, podendo ser usadas até mesmo no dia a dia.

2. Tenha cuidado ao comprar online

Comprar calçados para trilha na internet tem uma série de vantagens. Além de evitar o trânsito até os centros comerciais, é possível encontrar bons preços nas lojas virtuais. Contudo, é preciso ter atenção!

Antes de comprar qualquer artigo online, opte pelos e-commerces que apresentam certificados de segurança e por aqueles que disponibilizam informações detalhadas sobre as características técnicas dos produtos.

Verifique ainda quais são as condições de entrega e de devolução, bem como os prazos adequados para isso. No caso de dúvidas, entre em contato com a loja por meio dos serviços de atendimento pelo telefone ou chat.

3. Atenção às meias

Bons calçados de trilha precisam de meias que os auxiliem na sua função de proteção. Não passe por cima desse cuidado: afinal, o uso de meias inadequadas pode ocasionar o aparecimento de bolhas.

As meias de lãs, especialmente as de merino, são indicadas para caminhadas mais curtas, como as de um dia. São também mais eficientes em climas mais frios e secos. Esse tipo de material não favorece quem transpira excessivamente, pois não absorvem a umidade.

As fibras sintéticas são mais recomendadas para quem faz caminhadas de maior duração e transpira mais. Materiais como o Thermolite (que retém o calor) e o Coolmax (que reduz a umidade e dissipa o calor) são algum dos mais utilizados para deixar os pés mais secos e protegê-los de lesões causadas por atritos.

4. Verifique se o calçado é impermeável

Durante uma trilha, encontramos poças de água e lama, vegetações com orvalho, riachos rasos e outras oportunidades para molhar os pés. Isso pode ocasionar o surgimento de fungos e provocar desconfortos.

Por isso, opte por um calçado impermeável, capaz de proteger seus pés até mesmo de chuvas fortes.

5. Observe se o calçado é respirável

Em dias quentes, a transpiração dos pés pode provocar a proliferação de bactérias e fungos. Já em dias frios, a umidade nos pés aumenta a perda de calor e causa entraves para a circulação sanguínea.

Por isso, procure por calçados revestidos com Gore-tex, uma membrana de teflon com microporos que tornam a bota respirável. Assim, a umidade de seus pés é dissipada por evaporação, mas a do meio externo não passa para os seus pés.

6. Certifique-se sobre o conforto do calçado

Se possível, experimente o calçado, até mesmo antes de adquiri-lo pela internet. Você deve conseguir caminhar naturalmente com ele, portanto, ele não deve ser muito pesado. Leve também as meias que serão utilizadas no trajeto, de modo que a bota ou tênis não fique muito apertada ou muito solta.

Compartilhe:

Sobre o Autor

client-photo-1
Soul Trip
Empresa que tem alma viajante, espírito livre, e a mente focada na melhoria continua das experiências oferecidas aos clientes, e por essa razão não para de procurar treinamentos e capacitação continua para oferecer segurança e conforto, respeitando as normas estabelecidas pela ABNT, e orientações de órgãos reguladores e associações de esportes de aventura.

Comentários

Deixe uma resposta