Morro Grande é um município localizado no Extremo Sul do Estado de Santa Catarina e

possui pouco mais de 3.000 habitantes o qual garante a cidade um ar pitoresco de cidadezinha do interior, cercada de morros, planaltos, planícies, florestas, com rios de água cristalinas e ar puro.

E é aqui no meio dessas paisagens paradisíacas que temos uma das trilhas mais bonitas da região, a trilha do Realengo.

Historicamente a trilha era um caminho de tropeiros. A palavra “tropeiro” deriva de tropa, numa referência ao conjunto de homens que transportavam gado e mercadoria no Brasil colônia. O termo é popularmente usado para designar o transporte de gado da região do Rio Grande do Sul até os mercados de Minas Gerais, posteriormente São Paulo e Rio de Janeiro.

Durante mais de 200 anos, esses bravos caminhantes foram os responsáveis por toda a comercialização e transportes de produtos e informações no Brasil.

É nesse caminho histórico e cheio de magia que após algumas horas de caminhada chegaremos até o Platô do Canion Realengo que fica a 1.300 metros de altitude. Se o dia estiver bem “limpo” conseguimos avistar várias cidades como: Araranguá SC, Criciúma SC, Meleiro SC, Morro Grande SC, Torres RS, parte do litoral, além de toda a planície costeira, borda do canyon Amola Faca já em Timbé do Sul SC e o Monte Negro ponto mais alto do RS com seus 1.410 metros de altitude.

Se formos agraciados pela mãe natureza teremos a sorte de apreciar um dos mais lindos fenômenos região: a cama de nuvens, cujo contraste do branco das nuvens com o azul do céu, e as nuances de rosa e laranja dos raios do sol é uma das coisas mais lindas que você verá.

Costumamos dividir a trilha em 4 pontos. O ponto inicial da trilha é na comunidade 3 Barras em Morro Grande, bem na ponte pênsil que existe ali. Atravessando a ponte começa a primeira parte da trilha que é uma estrada de chão batido que leva aos chalés que tem no vale, seguimos nela por cerca de 5 km. Na segunda parte da trilha há travessia de rios, caminhada pelo meio da mata, com leves subidas. Já na terceira parte da trilha é uma extensa subida mas não tão ingrime com partes lisas e com desmoronamentos. Há 4 pontos para coleta de água. A quarta e ultima parte é onde o filho chora e a mãe não vê, tem uma subida bem ingrime, com pedras lisas e trechos com água, a mata ocila em fechada e aberta.

Ao chegarmos no fim da trilha, temos a Cabeça do Urso e a Garganta do Diabo.

Vale cada passo!

EXTENSÃO Aproximadamente 23km
ALTITUDE Aproximadamente 1.300 metros
DURAÇÃO Em média 11 horas
DIFICULDADE Difícil
INCLUSO
Guia profissional Seguro acidente
Ingresso no local Equipamento de segurança
OPCIONAL ■ Acampamento
NÃO INCLUSO
Alimentação
Pacote fotográfico

Importante: Menores de 18 anos somente acompanhado pelos pais/responsáveis. Menores de 14 anos, não poderão realizar a trilha.

Por se tratar de atividade na natureza, há risco de animais peçonhentos, portanto o uso de equipamentos de segurança, se orientação do condutor, é obrigatório.

Ao efetuar a inscrição você esta cedendo direito de imagem para eventuais divulgações em mídias sociais.

Compartilhe:
1

8h30: Encontro

Encontro no local previamente combinado.
2

8h45: Chegada

Chegada no local da atividade. Início das instruções.
3

9h: Início da trilha

Inicia-se a atividade.
4

15h: Retorno

Fim da atividade
Compartilhe:

Comentários sobre o destino

Não há comentários ainda.

Deixe um comentário