Geoparque Cânions do Sul

 

Após anos de muita luta, reunião, juntada de documento e esforço, a região sul, formada por 3 municípios gaúchos e 4 catarinenses, entram no seleto grupo reconhecido pela Unesco como um território de relevância geológica internacional, e passam a integrar oficialmente a Rede Global de Geoparques (Global Geoparks Network – GGN). Nessa quarta-feira (13/04/2021) foi anunciada oficialmente a aprovação de oito novos geoparques pelo mundo, entre eles o Geoparque Cânions do Sul.  Desta forma, a região passa a fazer parte do mapa dos roteiros que são exemplo de gestão com foco no desenvolvimento sustentável. O reconhecimento abre portas para oportunidades de cooperação com outros 176 Geoparques espalhados por 46 países.

 

Mas afinal, o que é um Geoparque?

Geoparque é um território de interesse geológico e geomorfológico que tenha uma estratégia de desenvolvimento responsável tanto social quanto ambientalmente. A geologia e a paisagem influenciaram profundamente a sociedade, a civilização e a diversidade cultural de nosso planeta, mas, até recentemente, não havia o reconhecimento internacional do patrimônio geológico de importância nacional ou regional, e não havia especificamente uma convenção internacional sobre o patrimônio geológico. A iniciativa da UNESCO para apoiar os geoparques responde à forte demanda expressa por muitos países por uma rede internacional, no sentido de aumentar o valor do patrimônio da Terra, suas paisagens e formações geológicas, que são testemunhas-chave da história da vida.

Uma das principais funções de um Geoparque é servir de apoio ao Desenvolvimento Regional, de modo econômico e ambientalmente sustentável, especialmente por meio do Geoturismo.

Quais são os municípios que fazem parte do Geoparque Cânions do Sul?

O Geoparque Cânions do Sul é formado pelos municípios de Cambará do Sul, Mampituba e Torres, no Rio Grande do Sul, e Praia Grande, Jacinto Machado, Timbé do Sul e Morro Grande, em Santa Catarina. O território abrange uma área total de 2.830 km² e tem cerca de 74 mil habitantes.

Quais as potencialidades do Geoparque Cânions do Sul?

– Os maiores Cânions da América Latina;

– Parques Nacionais Aparados da Serra e Serra Geral, Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, APA Rota do Sol, Parques Estaduais de Taínhas, Itapeva e Guarita;

– Praias, lagos, dunas, rios, falésias, mirantes, furnas, trilhas e belezas cênicas;

– Pluralidade de atrativos culturais com rico calendário festivo e gente hospitaleira;

– Turismo rural, ecológico, de aventura, de contemplação, científico, cultural, dentre outros;

– Elementos geológicos que contam o passado da Terra e da Vida que representam ricos materiais para o estudo científico e locais de contemplação que nos permitem refletir sobre o presente com outras perspectivas, especialmente, em relação a um futuro sustentável;

– Diversidade cultural, biodiversidade e geodiversidade;

– Sítios arqueológicos, paleontológicos; – Geossítios atestados pelo Serviço Geológico do Brasil.

Todos esses fatores ressalta os pontos fortes desta estratégia de desenvolvimento que segue empoderando as comunidades locais, protegendo, educando e desenvolvendo de forma sustentável.

 

 Cânion Itaimbézinho – Cambará do Sul / RS

 

Trilha da Pedra Branca – Mampituba / RS

 

Praia de Torres / RS

 

Trilha do Rio do Boi – Praia Grande / SC

 

Cânion Fortaleza – Jacinto Machado / SC

Cachoeira da Cortina – Timbé do Sul / SC

Paleotocas – Morro Grande / SC

Compartilhe:

Sobre o Autor

client-photo-1
Soul Trip
Empresa que tem alma viajante, espírito livre, e a mente focada na melhoria continua das experiências oferecidas aos clientes, e por essa razão não para de procurar treinamentos e capacitação continua para oferecer segurança e conforto, respeitando as normas estabelecidas pela ABNT, e orientações de órgãos reguladores e associações de esportes de aventura.

Comentários

Deixe uma resposta